Comissão de Mediação e Arbitragem promove mais uma oficina jurídica

O termo “mediação sistêmica” ainda é desconhecido por muitos. Com o intuito de apresentar e estimular a prática, a Comissão de Mediação, Conciliação e Arbitragem da OAB/SE, promoveu nesta segunda-feira, 7, uma oficina jurídica sobre o tema. O facilitador foi o professor universitário e presidente do Instituto Sergipano de Arbitragem e Mediação, João Alberto Oliveira.

Realizando a abertura da oficina, a presidente da Comissão, Patrícia França, saudou os participantes e ressaltou a escolha do palestrante. “Fizemos questão de apresentar como facilitador, o Dr. João Alberto, uma pessoa que considero o pioneiro no assunto, o responsável por trazer mediação e a arbitragem para Sergipe. Espero que vocês possam aproveitar esse momento para conhecer melhor a temática e sua aplicação”, frisou.

Durante a oficina, o professor explicou sobre o que trata a mediação sistêmica e destacou a importância dessa visão na resolução de conflitos. “O Conselho Nacional de Justiça vem estimulando o uso de métodos extrajudiciais para solução consensual de problemas. Aqui vamos trabalhar, em específico, com a mediação sob a ótica sistêmica. Para isso, é fundamental lembrarmos que vivemos dentro de um sistema, então às vezes o problema que estamos passando não é exatamente nosso. É um problema do sistema que nós vivemos. Da nossa família, do nosso trabalho. Não adianta revolver o conflito simplesmente através da negociação. É preciso ver o que está por trás dele, que desordens culminaram naquela situação”, enfatizou.

Para a jovem advogada, Kelly Serra, a palestra foi proveitosa e mostrou a necessidade de dar mais destaque ao assunto. “O trabalho de mediação não é algo novo, mas continua sendo pouco discutido. É preciso dar mais ênfase ao tema, que é tão importante para o sistema jurídico e para sociedade, uma vez que garante maior celeridade aos processos”, disse.

 

 

COMPARTILHAR