82% dos inscritos na IX Conferência da OAB/SE foram advogados

A diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Sergipe, celebra o saldo positivo da IX Conferência Estadual da Advocacia Sergipana, que contou com a presença significativa dos advogados e reuniu juristas de destaque nacional como Cezar Britto, Luís Cláudio Chaves, Estefânia Viveiros, Fernanda Marinela e Antônio Carlos de Almeida (Kakay).

O presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade, fala com entusiasmo sobre o encontro. “A Conferência Estadual superou todas as nossas expectativas. Ficamos felizes por ter realizado uma Conferência marcante, com a participação maciça da advocacia, que representou 82% dos inscritos, um fato inédito na instituição”, disse Henri Clay ao afirmar que a convenção ficará para a história da entidade.

Segundo o vice-presidente da Seccional, Inácio Krauss, a nona edição do evento será lembrada por seu caráter inclusivo. “Além de tratar dos assuntos de interesse geral da advocacia, como a defesa das prerrogativas, os honorários no novo Código de Processo Civil e o papel constitucional do advogado, esta Conferência abordou o direito da pessoa trans, um tema que tem sido bastante debatido ultimamente, e trouxe a visão da mulher advogada sobre os desafios enfrentados no exercício da profissão”, pontuou.

Para a secretária-adjunta da entidade, Maria da Purificação Andrade, colocar em discussão questões tão atuais é de suma importância para os profissionais e estudantes. “A cada três anos realizamos a Conferência Sergipana, inteirando a advocacia sobre as principais atualizações na área do Direito e os assuntos que estão em pauta na sociedade. Através de palestras e debates, o evento proporcionou qualificação aos participantes”.

Relator da Conferência, Leão Magno, frisou o papel integrativo do encontro. “É um evento que traz a oportunidade de congregar todas as gerações de advogados. É também o momento em que reavaliamos a posição da advocacia perante a sociedade, como parte construtora dela. Nesse sentido, os painéis conduziram assuntos que poucas entidades civis organizadas tem a coragem de discutir, a exemplo da atuação feminina no Direto”.

De acordo com o diretor tesoureiro da OAB/SE, Sandro Mezarrano, a Conferência Sergipana confirmou o seu propósito maior: provocar um debate proativo sobre temas relevantes para a advocacia e a sociedade. “Já na abertura, o encontro mostrou sua importância ao apresentar as excelentes palestras de Luís Cláudio Chaves, vice-presidente da OAB Nacional, e de Cezar Britto, ex-presidente da OAB/SE e do Conselho Federal, que deram início, com brilhantismo, a uma grande integração da advocacia sergipana, repleta de profissionais renomados e temas relevantes”.

O diretor- geral da Escola Superior de Advocacia (ESA), Kleidson Nascimento, considera a IX Conferência Estadual um marco da gestão na defesa da advocacia, das suas prerrogativas e do Estado Democrático de Direito. “A comissão organizadora se esmerou ao máximo para que tudo saísse o mais perfeito possível e a ESA também se orgulha de sua contribuição para a realização do maior evento institucional da Ordem, em Sergipe, com palestras primorosas e a riqueza dos debates, imprescindíveis para o exercício da advocacia”, enalteceu.

 

COMPARTILHAR