H1N1: Advogados imunizados na 1ª Etapa podem agendar dependentes para receber a vacina

A Caixa de Assistência dos Advogados de Sergipe – CAASE convida todos os advogados e advogadas que já se imunizaram contra a Gripe H1N1 na 1ª Etapa da Campanha de Vacinação, a agendar nesta 2ª Etapa a aplicação das doses para seus dependentes.

Integram a lista de dependentes dos advogados associados à CAASE: cônjuges, filhos, pais, bem como os sogros. Os agendamentos para a classe e dependentes devem ser feitos através do telefone da CAASE (79) 3211-8718 ou email: [email protected] e [email protected] O procedimento adotado nesta etapa será o mesmo realizado durante a 1ª etapa da imunização, ou seja, com doses gratuitas aos advogados e advogadas adimplentes. Já os dependentes serão imunizados mediante pagamento de gesto vacinal.

A aplicação das vacinas será realizada de 04 a 07 de julho na sede da instituição localizada na Travessa Martinho Garcez, 71, no Centro de Aracaju. Vale ressaltar que  a vacina não tem reforço, ou seja, a dose é única e vale por um ano, sendo que, as doses adquiridas para a 2ª Etapa são para os que ainda não se vacinaram.

Para esta etapa foram disponibilizadas mil doses da vacina, as quais, foram adquiridas através de um convênio entre OAB Nacional, CONCAD – Coordenação Nacional das Caixas de Assistência dos Advogados do Brasil e FIDA – Fundo de Integração e Desenvolvimento Assistencial dos Advogados.

Medidas de prevenção à H1N1
Lavar as mãos várias vezes ao dia, principalmente antes de consumir algum alimento;
Evitar tocar a face com as mãos e proteger a tosse e o espirro com lenço descartável;
Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
Manter os ambientes bem ventilados;
Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza;
Evitar sair de casa em período de transmissão da doença;
Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos. A automedicação é perigosa e deve ser evitada.